Resenha: Lavínia e a Árvore dos Tempos - Lucinei M. Campos


Sinopse: Lavínia é uma menina de 9, quase 10 anos, um pouquinho diferente das outras de sua idade. Sem amigos na escola, sem um contato maior com seus pais, leva uma vida muito solitária para alguém tão pequeno. Seu único amigo, Leo, é quem divide com ela os anseios e questionamentos de sua infância, suas arquitetadas fugas dos Valentões e Marrentinhas que a perseguem na escola. Tudo muda quando recebe de presente uma fada, chamado Lorivaldo e que odeia seres humanos. Juntos, vão descobrir a magia escondida no mundo e os segredos da Árvore dos Tempos.

Título: Lavínia e a Árvore dos Tempos
Autor: Lucinei M. Campos
Editora: Independente
Ano de lançamento: 2014
Páginas: 236
Gênero: Fantasia/Infanto-juvenil




Lavínia e a Árvore dos Tempos é um livro interessante por falar para os jovens sobre um assunto tão importante que é o bullying, porém infelizmente deixou a desejar em alguns pontos. Vamos por partes...

A protagonista dessa história é a Lavínia, claro! Ela é uma garota de quase 10 anos, filha única, moradora do Rio de Janeiro e muito espertinha. Acompanhamos o seu dia-a-dia e descobrimos que a sua vida escolar não é nada legal. A pobrezinha sofre bullying diariamente na escola e ainda é negligenciada pela própria professora por chegar atrasada toda aula, já que sempre tem de procurar um esconderijo na hora do lanche para não ser atormentada pelos valentões e pelas marrentinhas da turma.

Ela se sente bem sozinha, mas isso muda quando seu melhor e único amigo Léo aparece para alegra-la. Eles passam a tarde juntos brincando, lendo e conversando na casa dela, revelando assim uma linda e forte amizade. Os dois se divertem a beça!
“–Um filhote humano? – berrou Laus indignado. – O que você quer que eu faça com um filhote?”
Conhecemos também a fada (ou devo dizer, o fado? haha) Laus, que está sendo julgada por ter cometido crimes tanto no mundo mágico quanto no dos humanos. A sentença que recebe é a de tomar conta da menina Lavínia durante um ano. Isso aborrece tremendamente o rabugento Laus, pois, além de detestar os humanos, teria que assumir a forma humana, e é aí que ele se transforma no Lorivaldo, um típico nordestino que tem uma peixeira como varinha de condão.

A partir daí, acompanhamos as aventuras de Lavínia, Léo e Lorivaldo, passando por momentos divertidíssimos e outros um tanto quanto perigosos! Há seres mágicos querendo fazer mal à Vina e, mesmo escondendo a verdade dela, Lorivaldo terá de protegê-la, custe o que custar.


Apesar de ter uma pegada mais infanto-juvenil, Lavínia e a Árvores dos Tempos traz algumas reflexões importantes que valem também para pessoas com mais idade.

Uma das coisas que gostei bastante foi o fato de o autor ter inserido o folclore brasileiro na trama. Boitatá, curupira e outros seres deram o ar da sua graça. Durante a leitura, foi muito legal me deparar com um serzinho de cabelos vermelhos e pés virados para trás! São poucas obras de fantasia que seguem mais a nossa cultura e nos surpreendem da mesma maneira que aquelas que falam sobre a mitologia grega, por exemplo.

Sobre as personagens, posso dizer que foram bem construídas, mas tenho que fazer uma pequena observação quanto a Lavínia. Eu achei que algumas de suas atitudes foram maduras até demais, não condizendo com sua idade. Sinceramente, no fim, gostei mais do Léo do que da própria protagonista haha! Ele sempre me tirava algum sorriso ou risada.


Agora vamos para os pontos negativos... A narrativa em terceira pessoa deste livro não me agradou tanto, infelizmente não sei dizer bem o porquê. Além de erros gritantes que poderiam ter sido evitados com uma boa revisão, há muita descrição e repetição, e isso empobreceu o desenvolvimento da trama. Tive a impressão de que o desfecho foi feito para que obrigatoriamente tivesse uma continuação, fica difícil explicar por correr o risco de dar spoilers, mas acredito que poderia ter sido uma história fechada, um volume único (ou até uma série mais reduzida).
Não deseje vingança! Retire isso do seu coração, porque vingança tem enormes consequências, além de ser uma perda de tempo e de poder fazer você ferir muitas pessoas que podem na verdade não lhe conhecer direito e por esta razão te excluir!
A capa do livro é uma graça e corresponde perfeitamente com o que lemos na história. As páginas são amareladas, o tamanho da fonte é ótimo e a diagramação no todo é bem bonita, do jeito que todo leitor gosta!

Apesar de não ter me afeiçoado pelo livro totalmente, você pode acabar gostando. Dê uma chance! Com certeza, você formará uma opinião muito diferente da minha, até porque cada um tem seu senso crítico.



Onde encontrar os livros:

Lavínia e Árvore dos Tempos e Lavínia e a Magia Proibida:
- Diretamente com o autor, nas redes sociais
- Na livraria virtual Sanfer Livros
- Em livrarias do estado do Rio: Leitura, no Rio de Janeiro (ParkShopping, Shopping Nova América, Shopping Américas, Shopping Bangu, Shopping Metropolitano); Gutenberg, em São Gançalo (Partage Shopping); Itatiaia, em Duque de Caxias (Shopping Grande Rio) e Café com Letras, em Nilópolis (Centro).

Sobre o autor:


Lucinei M. Campos é um jovem escritor, nascido em 16 de outubro de 1983. Ainda menino, criava ele mesmo as suas narrativas e personagens. Figuras já existentes ou inventadas por ele, ganhavam destaque nos rabiscos de uma criança que, mesmo timidamente, começava a mostrar as histórias arquitetados em sua cabeça. De lá pra cá, não largou mais a sua paixão de infância, e tem se dedicado, entre outras coisas, a expressar de forma mais madura a sua imaginação e versatilidade em obras que falam sobre figuras reais, folclóricas, religiosas, místicas, galácticas, que o público poderá apreciar a partir de agora.





Um comentário:

  1. Cada texto tem algo a encantar. Fico feliz que tenha curtido a leitura.

    ResponderExcluir

© BL Designer 2017. Todos os direitos reservados || Tudo aqui é feito com amor.
Criado por: Bianca Layouts ♥ EXCLUSIVO! ♥ .
Tecnologia do Blogger .
imagem-logo